Promulgada em 2019, a nova lei do Cadastro Positivo estipula que toda empresa que venda a prazo, administre operações de financiamento ou preste serviços, deve enviar os dados cadastrais e histórico de pagamentos de seus clientes aos Birôs de Crédito.

Mas se tornar uma Fonte Positiva vai além de apenas cumprir a legislação. O cadastro representa novas  oportunidades de negócios, melhor controle da inadimplência e aprimoramento das políticas de crédito e cobrança.
A seguir, te apresentamos os deveres e vantagens estratégicas em fazer parte dessa base de informações!

O que pressupõe a Lei do Cadastro Positivo?

O Cadastro Positivo funciona como uma espécie de “currículo financeiro” de pessoas físicas e jurídicas. Seu principal objetivo é reconhecer aqueles que são bons pagadores, atribuindo duas pontuações: uma positiva, outra negativa. Quem mantém seus compromissos financeiros sempre em dia, tem uma “nota” maior.

A Lei prevê a inclusão automática de todos os CPFs e CNPJs na base. Ou seja, não depende da autorização prévia do cliente – como já acontece com os registros dos serviços de proteção ao crédito, negativações e protestos.

A administração e segurança das informações fica a cargo das Gestoras dos Bancos de Dados (GBDs) – os quatro principais birôs de crédito do país: Boa Vista Serviços, Serasa, SPC e Quod. Elas precisam oferecer um sistema seguro para gerenciamento e consultas por parte das empresas em suas análises de crédito.

Como saber se a minha empresa precisa enviar as informações?

Se a sua empresa concede crédito, administra operações de financiamento ou realiza qualquer tipo de venda a prazo, você deve prestar as informações de pagamento dos seus clientes aos GDBs. Isso acontece pois essas transações representam risco financeiro para o seu negócio – ou seja, podem afetar o caixa e operações.

Ou seja, a Lei engloba empresas de quase todos os portes e segmentos, como indústria, atacado, varejo e serviços. Também estão incluídas na obrigatoriedade as companhias prestadoras de serviços continuados, como água, eletricidade, gás e telecomunicações.

Quer ter certeza se a sua empresa é uma fonte necessária ao Cadastro Positivo? Acesse este link e baixe nossa planilha de identificação!

 

E o que a minha empresa ganha ao compartilhar os dados?

O objetivo do Cadastro Positivo é tornar as bases de dados para análise e concessão de crédito cada vez mais assertivas. Tanto as informações favoráveis do comportamento do seu cliente (pontualidade de pagamentos, cumprimento de obrigações financeiras), quanto as negativas são consideradas nos relatórios.

Já explicamos neste conteúdo que a responsabilidade para um mercado de crédito cada vez mais seguro é compartilhada entre todas as empresas. As mesmas companhias que consultam os birôs são aquelas que ajudam a alimentar o banco de dados com informações!

Com o compartilhamento, os clientes podem mostrar que pagam diversas contas em dia e que têm capacidade de manter o controle das suas finanças e, com este comportamento, começar a construir um histórico de pagamento que é muito benéfico para as análises. Assim, a sua empresa poderá conceder limites e vendas a prazo mais adequadas ao perfil de cada cliente!

Quais os demais benefícios para a Análise de Crédito?

Para o processo de concessão de crédito, o Cadastro Positivo ainda representa:

● Mais aprovação de vendas e menos inadimplência: Segundo estudo da Boa Vista Serviços, a inclusão das informações positivas no score levou a crescimento de até 40% nas vendas das empresas analisadas em comparação ao uso da pontuação tradicional apenas.

● Valor agregado nas suas consultas: Pois inclui indicadores e relatórios de hábitos de pagamento além das tradicionais informações cadastrais, quadro societário e restrições.

● Melhores oportunidades de negócio: Com scores de crédito mais precisos, a concessão de crédito é feita de acordo com o risco de inadimplência de cada cliente. Segundo relatório do Banco Central, os dados positivos levaram 41% dos CPFs e 30% dos CNPJs cadastrados na base a migrarem para faixas de risco mais baixas!

Quais as principais obrigações de uma Fonte Positiva?

Ao se tornar uma fonte de dados para a base do Cadastro Positivo, sua empresa deverá:

● Enviar de forma periódica (a cada 10 dias), os dados necessários aos birôs de crédito;

● Você também precisará manter registros adequados para verificar, confirmar ou corrigir informações sempre que solicitado. O prazo para retificação é de até 2 dias úteis;

● Respeitar os requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados para tratamento e compartilhamento – ou seja, respeitar a finalidade da ação (proteção de crédito) e se ater aos dados necessários para esse objetivo (pagamentos e informações cadastrais do cliente).

Quer começar a enviar as informações dos seus clientes?

Para se credenciar como uma Fonte Positiva, você deve entrar em contato com a ACP, representante da Boa Vista Serviços no estado do Paraná. Nossa equipe providenciará os arquivos para o compartilhamento dos dados.

Você receberá um login exclusivo para acesso ao portal e todo o apoio necessário para começar a transmitir as informações!

Quer saber mais? Preencha o formulário disponível neste link para falar com um de nossos consultores!

 

Leia também:

“Cadastro Positivo: como usar o histórico de crédito a seu favor?”
“Qual é a diferença entre score e Cadastro Positivo?”

 

Referências: Boa Vista Serviços, Consumidor Positivo BVS, Banco Central.

ACP

ACP

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.