Faça o que ama e não terá que trabalhar nenhum dia da sua vida“. No meio empreendedor, ouvimos constantemente essa frase. Mas, será que é verdade? Será que empreender não exige tanto esforço e preparação quanto qualquer outro emprego?

Frases como essa são perigosas, pois incentivam a busca do inatingível. 

Empreender é uma jornada incrível, mas também tem seu lado chato, onde nos deparamos com inúmeros desafios e frustrações. 

Ainda assim, muitas pessoas pulam de cabeça nessa aventura, sem qualquer preparo ou propósito.

Não por menos, desistem de tudo assim que encontram as primeiras dificuldades. 

Empreender é dar vida a novas ideias, novos produtos, soluções. Empreender é fazer a diferença, é contribuir para a sociedade e para o futuro.

Agora, reflita: será que você está pronto para assumir essa responsabilidade?

 

Empreendedor x empresário 

 

Muitas vezes os termos “empreendedor” e “empresário” são utilizados como sinônimo. Mas, na verdade, essas duas personalidades têm papéis e competências totalmente distintas.

Para entender as diferentes entre uma e outra, precisamos, primeiro, compreender o significado da palavra “empreendedorismo“. 

Empreender é a habilidade de identificar problemas e oportunidades, desenvolvendo soluções e investindo recursos para criar algo positivo para a sociedade.

Para colocar tudo isso em prática, você não precisa, necessariamente, abrir o próprio negócio. 

Você pode empreender enquanto colaborador de uma empresa, aluno em uma universidade ou, simplesmente, cidadão. 

O empresário, por sua vez, possui a gestão na veia. É resiliente e seu pensamento está voltado para a solidificação do negócio. Ele quer manter a rotina financeira, gerenciar a equipe, aumentar as vendas. Dificilmente correrá riscos, ao contrário de um empreendedor. 

Logo, um empreendedor pode, ou não, ser um empresário, e vice-versa. 

Com qual desses perfis você se identifica mais?

Será que empreender é mesmo o seu negócio? 

Os pontos levantados a seguir podem lhe ajudar a responder essa pergunta. A ideia não é desmotivar quem está começando agora, e sim, colocar os pés no chão

 

Não empreenda se você… 

 

#01 Quer fazer apenas o que ama

Empreendedores de primeira viagem acreditam que, ao abrir o próprio negócio, farão apenas o que gostam. 

Bem, eles não poderiam estar mais enganados! 

A vida empreendedora é dura. Conquistar o primeiro cliente, negociar com sócios e investidores, gastar o primeiro real com marketing… Essas atividades envolvem escolhas difíceis e podem ser muito frustrantes. 

Além disso, no começo você provavelmente fará muitas coisas que não gosta, como enfrentar filas em bancos e lidar com burocracias. 

 

#02 Só quer criar novos produtos

Todo empreendedor é, por natureza, alguém criativo, alguém que sempre tem uma nova ideia, uma nova solução. Mas, muitos empreendedores tem dificuldade em manter os pés no chão. 

Criar novos produtos é importante, mas você também precisa sair na rua e conversar com quem realmente importa: seu cliente. Observe os concorrentes, estude o mercado. Não viva apenas no mundo da imaginação. 

 

#03 Não quer ter horário fixo

Empreender requer flexibilidade. Porém, isso não quer dizer que você vai trabalhar apenas quando estiver com vontade. Não ter horários é uma consequência da situação – o que envolve, inclusive, trabalhar depois das 18h e nos finais de semana. 

 

#04 Busca apenas por status

No livro “Como encontrar o trabalho da sua vida“, Roman Krznaric discorre sobre as motivações. Algumas pessoas trabalham por uma causa, outras por dinheiro, e há também aquelas que trabalham pela fama.

Elas buscam por status, querem ser reconhecidas pelo o que fazem. 

Não há problema nenhum nisso. Sair na imprensa e ganhar prêmios é ótimo. Contudo, não se esqueça do seu principal objetivo: vender. 

 

#05 Quer seguir a “moda”

Na TV, nos jornais e revistas, nas redes sociais, nas conversas de corredor… Todo mundo está falando sobre empreendedorismo.

Empreender está em alta e você, provavelmente, conhece alguém que começou essa jornada há pouco tempo. 

Mas, não empreenda porque, de repente, todos estão fazendo isso. Não empreenda porque, vendo de fora, parece fácil.

Empreender envolve riscos e grandes responsabilidades. Esteja ciente disso. 

 

#06 Quer “fugir” da faculdade ou do emprego atual

Muitas pessoas decidem abrir o próprio negócio por puro escapismo. Elas estão insatisfeitas com seu atual emprego, com a carreira escolhida. Pensam que o empreendedorismo é um “atalho” para o sucesso.

Ora, ninguém deveria empreender sem antes ter uma experiência mínima no mercado de trabalho.

Como você irá liderar e inspirar outras pessoas sem saber como é ser liderado?

 

#07 Não tem uma boa ideia de negócio

Em encontros de negócios vemos muitas pessoas com ótimas ideias. Entretanto, também é comum vermos empreendedores com ideias ruins.

E pior: eles são tão apegados às sus “crias”, que recusam as críticas. Ao invés de dedicar seu tempo e energia à melhoria contínua, preferem direcionar esse mesmo esforço para “provar aos outros que estão errados”.

Mas, será que esses outros (mentores, investidores, instituições) estão realmente enganados?

Reconhecer suas próprias falhas é libertador e traz profundas transformações. 

 

#08 Quer fazer tudo por conta própria

O ponto acima nos lembra o poder do coletivo. Ninguém empreende sozinho. Cedo ou tarde, você precisará da ajuda de alguém para crescer. 

Esse alguém pode ser um colaborador, um parceiro de negócios, um investidor…

Aprenda a delegar tarefas. Confie no potencial dos outros.

Quem sai da bolha é mais criativo e tem mais tempo livre. 

 

#09 Não quer se responsabilizar pelos outros

Esse ponto é muito importante porque todo empreendedor lida com pessoas. 

Quando a sua empresa tiver funcionários, você terá que se responsabilizar por eles, cumprindo com as leis vigentes. 

Terá, ainda, que garantir um ambiente de trabalho saudável e respeitoso, onde todos se sintam bem vindos para contribuir com o negócio e, assim, crescerem juntos.

 

#10 Não possui um plano

Já imaginou cair na estrada sem um destino em mente?

A experiência pode ser divertida, mas pode, também, ser muito desastrosa.

O mesmo acontece quando decidimos seguir as vias empreendedoras. 

Ouvimos um chamado e achamos que estamos prontos, enquanto, na verdade, trilhar esse caminho exige muita preparação.

Não empreenda sem um plano, sem metas claras de curto, médio e longo prazo.

Quem não sabe onde quer chegar, se contenta com qualquer destino.

 

Causa mortis

 

E por falar em falta de planejamento, essa é a principal causa mortis das empresas do nosso país.

Quase 52 milhões de empreendedores, novatos ou de longa data, atuam no Brasil. Esse número corresponde a 38% da população entre 18 e 64 anos, e foi divulgado em uma pesquisa do Sebrae em 2019. 

Apesar do grande volume de empresas, 48% dos micro e pequenos negócios encerram suas atividades em até 2 anos. Entre as optantes pelo Simples Nacional, esse índice é reduzido para 17%. 

A falta de clientes e de capital aparece entre as principais dificuldades enfrentadas pelos empreendedores no primeiro ano de atividade. Falta de conhecimento, mão de obra e cobrança de tributos também estão na lista. 

 

Empreender ou não? 

 

O estudo acima reforça a importância da preparação. 

Antes de abrir o próprio negócio, você precisa conhecer seus clientes, estudar o mercado e a concorrência. 

Precisa, ainda, praticar o autoconhecimento

Quais são seus pontos fortes? E seus pontos fracos?

O que te motiva? O que tira o seu sono? Onde você quer chegar com o seu sonho?

Será que você tem perfil empreendedor ou empresário?

Reflita sobre este assunto, converse com seus colegas e, se precisar, conte com os nossos conselhos

Somos uma instituição com 130 anos de experiência no mercado. Empreender faz parte da nossa história.

 

ACP

ACP

ACP: há 129 anos conectando o comércio, a indústria e os serviços.

3 Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.