Os gastos devem ser muito bem pensados porque o que acontecerá com nosso emprego e com nossa renda no futuro próximo ainda é incerto.

Renda e emprego

O mercado de trabalho sofreu muito efeitos da pandemia do coronavírus com uma série de mudanças, como teletrabalho, demissões e redução de jornada e de salários. Como ainda não se tem previsão concreta de quando o isolamento social será definitivamente abandonado, pode ocorrer que quem manteve o emprego não consiga segurá-lo por muito tempo.

Então, é melhor fazer reserva financeira se o orçamento doméstico não está consumindo toda a renda da família para garantir lá na frente os pagamentos das contas básicas. Fazer novas dívidas pode consumir este dinheiro que fará falta lá na frente.

Mesmo se a quarentena for suspensa totalmente, a retomada econômica pode ser lenta, uma vez que já vínhamos de uma crise financeira e com alto número de desempregados, que cresceu ainda mais com a pandemia. Então, conseguir emprego novo rápido não será algo tão fácil.

Reserva financeira

Se você não aguentar a abstinência de compras, pense que poderá não ter daqui para frente plano de saúde, caso tenha perdido o emprego.  E precisará ter uma reserva financeira se alguém da sua família, ou você, tiver algum problema de saúde repentino.

Priorize pagar as dívidas que já tem

Antes de fazer nova dívida, organize seu orçamento doméstico e priorize pagar integralmente a fatura do cartão de crédito, evitando o crédito rotativo e o consequente aumento desta dívida. E procure não atrasar os financiamentos e crediários que já estão em andamento. Assim, quem sabe, você conseguirá sair deste momento complicado com um nível menor de endividamento.

Com a pandemia, foi nos dada uma oportunidade para repensar nossos gastos. Vamos aproveitar e aprender, olhando as fontes das dívidas para que elas não voltem a atormentar nosso sono lá na frente.

Gastos continuam

O momento é de pensar os próximos meses e a preferência é segurar o dinheiro para pagar aqueles gastos que continuam acontecendo, como compra de supermercado, transporte público, contas de água, luz, gás, telefone. Fazer nova dívida poderá comprometer a vida da família toda ao não ser possível a garantia do básico.

Renegociação de dívidas

Quanto às dívidas de financiamento e crediário já existentes, deve-se partir para a renegociação com os credores, mesmo se tiver uma reserva para pagar agora.

Os bancos, locatários e credores, de maneira geral, estão flexibilizando o diálogo para a renegociação de débitos durante a pandemia.

Solicitar a pausa no financiamento da casa pode ser uma boa opção, uma vez que este crédito é relativamente barato, ou seja, tem juros baixos. A pausa está sendo oferecida por vários bancos.

Só que de nada adiantará pausar as prestações e usar o dinheiro para fazer novas compras. Se houver a possibilidade, guarde o valor para o momento em que necessitar.

Fonte: Boa Vista Serviços 

Cassiane Zambão

Cassiane Zambão

Marketing ACP

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.