Skip to main content

Marcada para 27 de novembro, a Black Friday 2020 promete bons descontos em lojas físicas e online de todo Brasil. O dia, consolidado como uma das principais datas para o varejo nacional, acontece tradicionalmente na última sexta-feira deste mês. Segundo a consultoria Ebit Nielsen, o faturamento no período neste ano pode crescer 27%, ultrapassando os R$ 4 bilhões.

Se você pretende aproveitar a data para adquirir eletrônicos, roupas ou até mesmo adiantar as compras de natal, esteja atento! Especialmente nas lojas online, a segurança é elemento fundamental do processo de compra. Além disso, ações como o acompanhamento de preços durante o mês podem te auxiliar na procura pelos melhores descontos. O blog Empreendedores do Paraná reuniu as principais dicas para os consumidores na Black Friday 2020. Confira abaixo.

  1. Acompanhe os preços com antecedência

Muito aguardada por conta dos descontos atrativos, a Black Friday é uma das principais oportunidades para compra daquele objeto desejado. Mas será que o valor encontrado durante a data é realmente vantajoso para o consumidor? Para ter certeza de que estará fazendo um bom negócio, é essencial acompanhar os preços dos produtos durante o mês.

Assim você terá um parâmetro de quanto o objeto custa fora do período de promoções e qual o desconto aplicado. O acompanhamento pode ser feito por meio de buscas na internet ou em sites especializados em pesquisa de preços. Desta forma você encontrará as melhores condições para adquirir o item que procura.

  1. Conheça a reputação da empresa

Depois de pesquisar preços, é hora de conhecer a reputação da empresa ou site no qual deseja comprar. Afinal, nenhum consumidor quer ter problemas com o investimento ou receber algo diferente do visto na loja.

Atualmente, várias plataformas online reúnem depoimentos de consumidores sobre suas experiências com marcas e empresas. Além disso, os próprios compradores podem deixar avaliações sobre os produtos adquiridos nos sites, garantindo maior transparência ao processo de compra.

Por isso, reserve um tempo para conhecer a reputação da empresa pesquisada e dos produtos adquiridos. Assim você minimiza as chances de ter suas expectativas frustradas ou dores de cabeça desnecessárias.

  1. Segurança durante as compras na Black Friday 2020

Encontrou o produto que deseja por um preço muito abaixo do mercado ou em um site desconhecido? Fique atento! Assim como a Black Friday é uma data muito aguardada pelos consumidores, é também um chamariz para golpes na internet.

Por isso, procure pelos seguintes itens de segurança nos sites:

  • Cadeado na barra de endereço do navegador, indicando que a conexão é segura;
  • Informações obrigatórias, como CNPJ, endereço da sede, telefone e e-mail para contato;
  • Selos e certificados de segurança, dispostos no rodapé da página.

Além disso, verifique atentamente as formas de pagamento. Desconfie de lojas online que aceitem apenas depósitos bancários ou boleto. E se algo levantar suspeitas, não forneça dados sensíveis, como CPF e RG, ou número do cartão de crédito.

  1. Políticas de devolução

Seja em compras online ou em lojas físicas durante a Black Friday 2020, conheça a política de devolução da loja. Em alguns estabelecimentos, produtos comprados durante promoções não podem ser devolvidos, por exemplo. Por isso, certifique-se de que essa possibilidade existe.

Para compras online, o Código de Defesa do Consumidor estabelece o Direito de Arrependimento. Ele é válido para qualquer produto ou serviço adquirido de forma remota (internet ou telefone, por exemplo). O prazo para a devolução é de até 7 dias após o recebimento da compra.

  1. Salve os comprovantes e telas

Ter em mãos os comprovantes de uma compra presencial ou pela internet é uma garantia de segurança jurídica para o consumidor. Caso o produto venha com defeito ou diferente do anunciado, o comprador poderá utilizá-los como prova. Para equipamentos eletrônicos, os recibos deverão ser apresentados caso seja necessário acionar a assistência técnica durante o período de garantia.

Para compras online, além da nota fiscal eletrônica, emitida pela loja, o consumidor poderá, ainda, guardar capturas de tela (prints). Se possível, salve todas as páginas acessadas, especialmente a confirmação do pedido e pagamento. E-mails e comunicações da loja com o comprador também podem ser guardados. Assim, o consumidor estará respaldado caso aconteça qualquer imprevisto.

Quer ter acesso a mais dicas sobre o mercado varejista? Siga a ACPDigital no Facebook e no Instagram!

 

Referências: Boa Vista SCPC, E-Commerce Brasil, UOL